Início > Audio > Resistência Sonora #01

Resistência Sonora #01

Fuçando em alguns arquivos de áudio encontrei um antigo projeto de 2001, mas que só em 2003 (juho se eu não me engano) foi colocado em prática, um programa de rádio para internet. Hoje alguns chamam de podcast, a diferença desse programa eu acho que era a maneira que era feito.

Todas as músicas estavam em CDs, que eu recebia dos artistas, eu os levava ao estúdio para serem convertidos em mp3 e ai então serem mixados com a locução. Esse primeiro programa foi gravado no estúdio Sala 23, com a produção e mixagem do DJ PG, ainda quando ele era da banda Nucleo.

A programação foi inteira de Rap brasileiro, mas só o que não tocava nas rádios. Nesse programa a relação de músicas é:

Inumanos, formado por Aori e DJ Babão com a música “Brutal crew”, um dos melhores grupos do Rio de Janeiro;
Ascendência Mista, que era Venom, Munhoz e Zorack com a música “Pensamento aguçado”, grupo infelizmente extinto;
La Bella Máfia, um dos melhores grupos de mulheres que o Brasil já teve, lá do Rio Grande do Sul com a música “Peleia”;
Hurakán, que já morou em diversas cidades, mas nessa época estava entre Santa Catarina e Curitiba, com a música “O que restou”;
S.A.R (Soldados Armados de Raciocínio), grupo formado por Torvi (hoje Gutierrez) e DJ Tamenpi, com a música “Minha vontade destruiu os Estados Unidos”;
Tito, que era o MC de apoio do Gabriel o Pensador, com a música “Clone” que tem a participação de Buiu da 12 (N.A.T) e Mr. Catra;
O Quadro, grupo de Ilhéus Bahia, Rap com banda, música “Valor de X²”;
S.T.A (Somos Todos Aliados), grupo de São Paulo, os precurssores do Hip-Hop na internet com a música “Eu não”;
Z’África Brasil, com a música que saiu no primeiro disco deles, que foi gravado na Itália, a música se chama “Milênio” e tem a participação dos italianos.
Sub-agentes, também de São Paulo, grupo do Calmão e do Bruno, com a música “Desse jeito mesmo”.

De todos esses, quantos ainda existem?

Ouvir esse programa me fez ter certeza de que hoje não tem tanta inovação nos programas virtuais direcionados ao Rap, tem tanta gente com uma estrutura melhor, apoios, patrocinios e ao mesmo tempo cheios de limitações. Reparei também na diversidade da programação, com artistas do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia,  Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Foram apenas 6 edições do programa, produzidos em 3 estúdios diferentes, todos caseiros. O que importava não era a estrutura e sim a intenção, tenho planos de voltar a fazer, alguns convites já foram feitos, os mesmo parceiros que ajudaram nessas 6 edições eu sei que estão a disposição, afinal parceria é parceria o resto é patifaria.

Muito obrigado DJ PG (Sala 23), Kisley Matuz (Negundes) e Le Dread, fizemos história, acho até que fomos referência para alguns, mesmo sem saber.

Fiz o upload do programa quem quiser ouvir, é só clicar na imagem. Meus contatos e endereço virtual mudaram, desconsiderem os contatos citados no programa.

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: